Blog

  • Home
152F5C4F-CE59-49E2-AE05-2AB55C043764

Fala-se muito em «viver o momento presente», «viver o agora», mas afinal, o que é o agora? Há mais de 2600 anos, Buda Shakyamuni afirmava: «O ar expirado não espera pelo ar que será inspirado e, desta forma, a vida termina.» 

Isto significa que a nossa morte pode estar à distância de uma respiração, assim como o mundo do pós-morte começa no momento em que já não formos capazes de inspirar, após a última expiração. Por isso, a nossa vida é constituída por uma sequência de momentos, em que cada movimento da respiração, exalando e inalando o ar, está a «tocar» na morte. 

No dia 31 de dezembro, um segundo depois de 23h59’59” é 0h00’00”. Neste único segundo, o dia 31 transforma-se em dia 1, dezembro dá lugar a janeiro e passamos de um ano para outro. Tudo no mesmo momento, num mesmo instante. 

Da mesma forma, esta vida transforma-se numa outra no intervalo de um instante. Por isso, não é exagero dizer que toda a nossa vida está contida dentro do «agora», a cada respiração. 

«Viver o agora plenamente» é o que todos nós queremos, mas para isso é preciso saber viver. Mas o que é «saber viver»? Ou ainda, o que é preciso saber para «saber viver»? Talvez esta seja a pergunta mais adequada a fazer. 

Para «saber viver» é preciso, antes de tudo, «saber olhar» a vida e o ser humano de maneira positiva e otimista, mas sempre de forma realista e sem distorções. «Ver corretamente» a vida e o ser humano é um conceito e uma virtude ensinada pelo Buda Shakyamuni. 

A filosofia budista explica que «viver o agora plenamente» passa por «plantar as boas sementes do coração agora, quando podemos e queremos», pois não sabemos quando teremos novamente a mesma oportunidade. Desperdiçar ou não cada momento da nossa vida, depende unicamente da nossa força de vontade. 

mm
Professor de filosofia budista, cultura japonesa e pensamento nipónico, autor, diretor de conteúdo e presidente da ITIMAN. Diretor internacional da Ichimannendo Publishing Co. Ltd. - Tóquio, Japão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *