Blog

  • Home
bird-4807432_1920

Onde está a diferença entre a pessoa que é feliz e aquela que permanece em constante sofrimento?

A seguinte fábula budista ilustra esta distinção de maneira muito didática. 

Certa vez, um homem partiu em viagem para o mundo da felicidade e ao mundo do sofrimento. Primeiro, dirigiu-se ao mundo infeliz e, quando lá chegou, era justamente a hora do almoço. À mesa, alinhavam-se os piores tipos. Ao observar o cardápio, notou que era composto por iguarias. Apesar disso, todos eram muito magros, praticamente aparentavam ser apenas de pele e osso, de tão desnutridos.

 “Isso é muito curioso…”, ponderou. Nesse instante, percebeu que eles manuseavam talheres extremamente longos, que ultrapassavam um metro de comprimento. Por mais que tentassem levar a comida à boca, era impossível. Esfomeados, perdiam a paciência e tentavam roubar a comida uns dos outros, descambando para uma disputa horrível e descontrolada.

Em seguida, o homem rumou ao mundo da felicidade. 

Era hora do jantar e todos estavam sentados amigavelmente à mesa. O menu era idêntico ao do mundo de sofrimento, assim como os longos talheres. 

“No entanto, os habitantes do mundo feliz são rechonchudos e saudáveis. Onde está a diferença, afinal?”, refletiu confuso.

Em instantes, a dúvida foi dissipada. Tão logo pegava o alimento com o longo garfo, o indivíduo o oferecia ao companheiro do lado oposto, dizendo: 

“Por favor, sirva-se”. Satisfeito, o outro respondia: 

“Muito obrigado, permita-me retribuir sua gentileza. O que gostaria que eu pegasse?”. 

Dessa forma, aquele que alimentou era alimentado. A conversa era cordial e temperada com sorrisos. 

“O que torna este mundo extremamente feliz é a atitude dos seus habitantes!”, admirou-se o homem. 

A felicidade não vem para quem pensa somente em si, sem se importar com os demais. Aquele que considera e pensa no próximo, passa a ser estimado e seus gestos altruístas ecoam felicidade por todos os lados. 

Leia mais artigos sobre este e outros importantes temas relacionados ao nosso desenvolvimento como seres humanos nos artigos deste site e nos livros de Yutaka Yamazaki, como A bagagem dos viajantes.

Yutaka Yamazaki é autor, editor-chefe, presidente da Ichimannendo Publishing – Tokyo, Japan e vice-presidente da ITIMAN. No Japão, Yutaka Yamazaki assina seus livros como Koichi Kimura, seu nome artístico.

https://secure.gravatar.com/avatar/ad516503a11cd5ca435acc9bb6523536?s=90
Autor de vários livros japoneses de contos, narrativas e romances históricos, típicos da milenar cultura japonesa. Diretor-presidente e editor-chefe da Ichimannendo Publishing Co. Ltd. e vice-presidente da ITIMAN.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *