Blog

  • Home
E61E63BA-28B3-4F58-88BD-0F8632531AAB

Léon Gambetta (1838-1882) nasceu numa família de comerciantes pobres e tornou-se um grande político francês. Quando completou 15 anos, o pai levou-o a uma alfaiataria para ali trabalhar como aprendiz. Menos de seis meses depois, Gambetta voltou para casa. O pai zangou-se e mandou-o trabalhar na mercearia da família. 

Ao ver o filho deprimido, a mãe sentiu pena dele e perguntou-lhe por que razão tinha deixado o trabalho de aprendiz de alfaiate. 

«Não é trabalho para mim», respondeu.

«Que tipo de trabalho queres fazer?», perguntou a mãe. 

«Quero ser um grande político e trabalhar pelo povo.» 

«Grandes aspirações não levam a nada quando se desiste a meio do caminho», aconselhou a mãe. 

«Seguirei adiante mesmo que tenha de enfrentar muitas dificuldades.» 

«De quanto precisas para perseguir o teu sonho?» 

«Se tiver trezentos francos, posso ir a Paris e procurar um emprego. Prometo que realizarei o meu plano», garantiu Gambetta. 

«Se estás assim tão determinado, arranjarei maneira de conseguir o dinheiro», disse a mãe. Com resolução firme e inabalável, ela empenhou-se em juntar o dinheiro. 

«Aqui estão os trezentos francos», disse. «Realiza o teu sonho.» 

Gambetta ficou perplexo: «somos pobres. De onde veio todo este dinheiro?» 

«Um conhecido emprestou-me», respondeu ela. 

«Ninguém empresta tanto dinheiro sem uma garantia.» 

«Claro! Eu dei uma garantia para conseguir o empréstimo», explicou a mãe. 

«Mas não temos nada de valor que sirva como fiança», protestou o filho. 

«Claro que temos! Dei a minha palavra como fiança. Disse que tu serás um grande político e para isso precisas deste dinheiro. Prometi que realizarás os teus objetivos e, assim que te tornares um estadista, devolverás o dinheiro.» 

Gambetta ficou emocionado e prometeu a si mesmo que não permitiria que a sua mãe fosse vista como uma mentirosa. Esforçou-se, trabalhou dia e noite e por fim tornou-se um grande político francês. 

A palavra da mãe pode determinar o rumo do filho. Mesmo delicada, a mulher possui uma força gigantesca quando se trata de proteger o seu filho. 

(História de Kentetsu Takamori, autor do livro “Porque vivemos”)

No Sutra da Infinita Gratidão aos Pais, Buda Shakyamuni ensina que a gratidão à mãe é “maior que o mais alto pico do mundo e mais profunda que qualquer oceano”. 

Independentemente das nossas escolhas na vida, onde e como vivemos, uma mãe sempre terá um único desejo e preocupação: que o filho viva de maneira digna e correta, com a felicidade plena e verdadeira.

Vamos nos esforçar para reconhecer, sentir e retribuir a gratidão, em cada um dos dias de nossas vidas!

Dúvidas, perguntas e comentários podem ser enviadas para Mauro Nakamura, pelos seguintes meios:

mm
Professor de filosofia budista, autor, diretor de conteúdo e presidente da ITIMAN. Diretor internacional da Ichimannendo Publishing Co. Ltd. - Tóquio, Japão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *