Blog

  • Home
6C9426ED-835B-4B87-88E0-F7534DFC8473

A mãe japonesa chamou a filha e disse-lhe: «querida, está na hora de te casares. Dois homens pediram a tua mão.» A menina ficou corada. 

«Um dos pretendentes é muito rico, mas não é bonito», continuou a mãe. «O outro é extremamente vistoso, mas não tem um cêntimo. A vida é tua; por isso, quem deve escolher és tu. Pensa bem e depois diz-me qual foi a tua decisão.» 

A mãe mostrou à filha fotografias dos dois pretendentes. A rapariga olhava timidamente para uma e para outra, sem nada dizer. 

«Vejo que é difícil revelares-me quem escolheste. Vamos fazer o seguinte: vou ficar de costas e, enquanto não estiver a olhar, despes um ombro do quimono (vestimenta tradicional japonesa). Se te quiseres casar com o homem rico, despe o lado direito; se escolheres o homem bonito, o lado esquerdo.» 

A mãe voltou-se e esperou uns minutos: «estás pronta?», perguntou. 

Quando se virou, a filha tinha despido ambos os ombros do quimono. 

«O que é isto?», perguntou a mãe. A filha explicou: «quero o marido rico durante o dia e o marido bonito à noite.» 

(Conto de Kentetsu Takamori, autor do livro “Porque vivemos”)

É importante saber que nesta vida, nem tudo é como desejamos. Mas isto, de forma alguma, significa que devemos aceitar a situação atual ou desistir de lutar para conquistar aquilo que queremos e sonhamos. 

Ver a realidade da vida e do ser humano, sem distorções, é uma virtude essencial para a felicidade plena.

Leia mais e saiba como a filosofia budista explica sobre a vida, o ser humano e o caminho para a verdadeira felicidade nesta vida, nos artigos do blog da ITIMAN.

Dúvidas, perguntas e comentários podem ser enviadas para Mauro Nakamura, pelos seguintes meios:

mm
Professor de filosofia budista, autor, diretor de conteúdo e presidente da ITIMAN. Diretor internacional da Ichimannendo Publishing Co. Ltd. - Tóquio, Japão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *