Blog

  • Home
294ED2C7-9E71-49B9-AFEB-D088538F89BF

A vida progride incessantemente, de ontem para hoje e de hoje para amanhã. «O tempo voa», costuma dizer-se. E talvez seja verdade que seguimos a uma velocidade vertiginosa.

Quando crianças, progredimos de ano em ano, pelo ensino básico e pelo ensino secundário, até que chega o momento de nos prepararmos para o exame de acesso ao ensino superior; quando o momento é de festa, festejamos; e, quando é altura de trabalhar, concentramos os nossos esforços nisso. A partir do momento em que somos lançados às águas turbulentas da vida, vemo-nos forçados a continuar a nadar.

Viver é, em certo sentido, igual a nadar. A pessoa que declara «Vivo por viver» é igual àquela que declara «Nado por nadar». Mas o que acontece com uma planta flutuante? É lançada sem rumo, para um lado e para o outro, nas ondas, até apodrecer. O infortúnio do nadador sem rumo ou sem propósito é o mesmo.

Viver bem, de maneira saudável, segura e feliz um dia de cada vez, com a mente focada no momento presente, é importante. Mas para sermos plenamente felizes, de verdade, precisamos ir além e saber claramente para onde estamos a avançar. É essencial conhecer o propósito da vida e da existência humana.

Saiba mais sobre este tema no livro Porque vivemos e no filme de animação japonesa inspirado no livro.

Dúvidas, perguntas e comentários podem ser enviadas para Mauro Nakamura, pelos seguintes meios:

mm
Professor de filosofia budista, autor, diretor de conteúdo e presidente da ITIMAN. Diretor internacional da Ichimannendo Publishing Co. Ltd. - Tóquio, Japão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.