Blog

  • Home
PT 2022.11.01

A palavra Budismo significa ensinamento de Buda, ou seja, refere-se à filosofia transmitida pelo Buda Shakyamuni. Buda não é um nome próprio de uma pessoa, e sim o termo que se refere à pessoa que alcançou o mais alto grau de iluminação (conhecimento).

No Budismo, atingir a iluminação de Buda significa descobrir e adquirir o conhecimento pleno (total) da verdade do Universo. Esta verdade universal é o princípio que possibilita a toda e qualquer pessoa, seja ela como for e em qualquer época, ser plenamente feliz nesta vida.

O único Buda que surgiu no planeta Terra até os dias atuais foi Shakyamuni, há mais de 2600 anos, na Índia. Portanto, nem todas as pessoas são budas.

Há pessoas que falam e escrevem sobre o Budismo, mas por não saberem da verdadeira essência do ensinamento de Buda, explicam erroneamente que as paixões mundanas como desejo, raiva e inveja são a fonte do sofrimento e dão diretrizes de como lidar com elas.

Essas pessoas, infelizmente, desconhecem que a filosofia budista explica que a felicidade plena que buscamos e que qualquer pessoa pode obter nesta vida não está relacionada com sentimentos como desejo, ira e inveja, chamados «paixões mundanas» ou «paixões cegas» no Budismo. Isto porque jamais poderemos deixar de ter e sentir estas paixões, por uma razão básica: o ser humano é feito de paixões mundanas.

Shinran, grande mestre do Budismo, que viveu no Japão do século XII, expressou esta realidade do ser humano da seguinte maneira:

“Os seres humanos são cheios de paixões mundanas. Este mundo tão transitório e instável como uma casa em chamas é habitado por seres humanos feitos de paixões mundanas.”

Buda Shakyamuni e o Mestre Shinran esclareceram que a felicidade plena pode ser experimentada e vivida nesta vida, sem reduzir ou eliminar os nossos insistentes sentimentos e paixões inerentes a todos os seres humanos.

“Encontrar um verdadeiro mestre de Budismo, que ensine que a raiz e causa fundamental do sofrimento humano é a mente escura (desconhecimento e incerteza em relação ao pós-morte), é a maior de todas as dificuldades.” São palavras do Mestre Shinran, citadas no livro “PORQUE VIVEMOS – A resposta à questão fulcral da vida, segundo a filosofia budista”, de Kentetsu Takamori, publicado em Portugal pela Farol, chancela da Penguin.

Quem conhece a verdadeira causa do sofrimento e o caminho para a sua solução é feliz.

Quem conhece a verdadeira causa do sofrimento e está a caminhar em direção à sua solução é muito mais feliz.

Quem sabe a verdadeira causa do sofrimento e obteve a sua solução definitiva nesta vida é a pessoa mais feliz do Universo.

mm
Professor de filosofia budista, cultura japonesa e pensamento nipónico, autor, diretor de conteúdo e presidente da ITIMAN. Diretor internacional da Ichimannendo Publishing Co. Ltd. - Tóquio, Japão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *