Blog

  • Home
3FA632B7-1079-400F-8826-C6E9128F4F93

Em toda a filosofia budista, está explícita a ideia da felicidade plena e duradoura nesta vida, como o propósito da vida de qualquer ser humano. Quando compreendemos este propósito, conquistamos a sabedoria de distinguir a felicidade duradoura da felicidade passageira, e o propósito da vida das motivações e objetivos temporários. Como a maior parte das filosofias de vida não consegue distinguir entre as motivações/objetivos temporários e o propósito absoluto da vida, não é fácil separar um do outro. 

Afirmar que o propósito da vida das pessoas são todos diferentes, que cada um tem o “seu propósito de vida” e que não há um “propósito universal da vida”, igual para todos, é ignorar a questão universal da morte, comum a todos os seres humanos.

Para uma pessoa que pensa seriamente na vida, o conselho “Vá procurar sua própria razão para viver”, em nada ajuda. Com toda certeza, dedicar a vida a um desporto ou arte, trabalhar naquilo que nos dá prazer pode ser profundamente satisfatório e produzir a sensação de que é para isso que vive – mas só enquanto se esquecer da sombra da morte. 

A morte é o futuro inevitável de todos, sem exceção, contudo são poucos os que pensam nela com seriedade. Preferimos simplesmente não nos deter nesse assunto. O falecimento súbito de um conhecido, de um amigo ou de alguém da família nos força a encarar a desagradável realidade da morte e nos causa tremores de medo e ansiedade; mas trata-se apenas de um estado temporário. Logo esquecemos e preenchemos o vazio com questões sobre como viver melhor. Mesmo aceitando a inevitabilidade da morte, continuamos a empurrá-la para um futuro distante. 

Encare a morte, entenda a raiz (causa básica) do sofrimento e elimine-a. Esta foi a mensagem positiva deixada pelo Buda Shakyamuni há 2600 anos, a partir de toda a filosofia budista. 

Quando se conclui o propósito da vida, todo sofrimento vivido é recompensado: cada lágrima derramada volta para nós como uma pérola. Qual é a natureza da felicidade plena e duradoura que se alcança quando o propósito da vida é realizado? 

A resposta e a explicação completa desta pergunta é um dos assuntos da filosofia budista, sendo que a introdução deste tema essencial para qualquer ser humano é o conteúdo do livro “Porque vivemos”

Leia e saiba mais sobre a causa básica do sofrimento humano no artigo “Onde está a causa do sofrimento?”.

Dúvidas, perguntas e comentários podem ser enviadas para Mauro Nakamura, pelos seguintes meios:

mm
Professor de filosofia budista, autor, diretor de conteúdo e presidente da ITIMAN. Diretor internacional da Ichimannendo Publishing Co. Ltd. - Tóquio, Japão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *