Blog

  • Home

Em algumas situações, as palavras que dizemos são diferentes dos pensamentos que abrigamos em nossos corações. Como podemos compreender tal acontecimento?

Nenhuma pessoa deseja mentir ou dissimular, pois sabemos que é uma má ação que devemos evitar, mas quem nunca disse algo que não era exatamente aquilo que estava a pensar ou sentir? Para manter as nossas relações sociais e sobreviver na sociedade atual, muitas vezes somos “obrigados” a utilizar este “artifício”, que consideramos ser legítimo e justificável.

“A mente e a boca são conflitantes; não existe coerência no que as pessoas pensam e dizem.” Esta frase de Sakyamuni, o buda, no Grande sutra da vida infinita, mostra de maneira direta, mas realista, a presença oculta da mentira e da falsidade nos seres humanos.

O que aconteceria se fôssemos rigorosamente sinceros e falássemos tudo o que pensamos e sentimos, para toda e qualquer pessoa do nosso círculo de relacionamentos?

O budismo ensina que para avançar pelo caminho da felicidade plena nesta vida é essencial estar atento ao funcionamento e movimentação da mente ou do coração, assim como os bombeiros focam a origem de um incêndio.

Por que as ações invisíveis e inaudíveis da nossa mente recebem ênfase maior do que as ações físicas e verbais que podemos ver e ouvir? A resposta é simples: os atos da fala e do corpo são controlados pelos pensamentos da mente. Se a mente é a fogueira, os atos e as palavras são faíscas ou emanações lançadas por ela.

A filosofia budista explica a nossa natureza humana de forma profunda, autêntica e imparcial, para que seja possível ao ser humano, com todas as suas características intrínsecas boas (convenientes) e más (inconvenientes), saber claramente da causa do sofrimento e solucioná-la, para então sentir a plena felicidade que tanto procuramos nesta vida.

Saiba mais sobre este assunto no artigo “Somos exatamente o que pensamos” e no livro “Porque vivemos”, de Kentetsu Takamori.

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to DearFlip WordPress Flipbook Plugin Help documentation.

Dúvidas, perguntas e comentários podem ser enviadas para Mauro Nakamura, pelos seguintes meios:

Mauro Nakamura
Professor de filosofia budista, autor, editor de conteúdo e presidente da ITIMAN. Diretor internacional da Ichimannendo Publishing Co. Ltd. - Tóquio, Japão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *