Blog

  • Home
1 – Porque não podemos tirar a própria vida?

Dizer apenas que não devemos morrer porque a vida é um bem único e precioso, não basta. Quem consegue explicar por que motivo é a vida preciosa?

Tragédias que revelam pouca consideração pela vida humana ocorrem o tempo inteiro. Alguns sugerem que o aumento no índice de suicídios se deve às crises económicas, mas essa explicação é demasiado simplista.

O acesso a entretenimento e a recursos que facilitam a vida não é suficiente para satisfazer as necessidades mais profundas do ser humano. As nossas necessidades não são apenas de conforto e facilidades. Precisamos de sentido e propósito.

O psicólogo Mihaly Csikszentmihalyi, da Universidade de Chicago – EUA, afirmou que, por não conhecerem o propósito da vida, as pessoas não conseguem obter satisfação genuína, por mais conforto e prazer que obtenham.

A causa do suicídio é não compreender o propósito da vida e a importância e dignidade da vida humana. Sufocado de dor, quem sofre pergunta “Por que razão continuar a viver assim? Para quê?”. Não é de espantar que a ignorância desse propósito fundamental da vida leve as pessoas a escolherem a morte.

O suicídio de jovens e o aumento da taxa de homicídios colocam a sociedade moderna diante de um enorme desafio. Muitos fatores podem ser citados como causa do crescente índice de violência: problemas de família, sistema educacional deficiente, inadequação da legislação para menores, corrupção da sociedade.

Mas todo o debate que não leve em conta que o essencial é o propósito da vida torna-se sem sentido e não propõe qualquer solução prática e definitiva. A vida humana tem um objetivo claro que deve ser atingido. Para isso, devemos vivê-la plenamente, por mais doloroso que seja.

Quando conquistamos o entendimento do propósito da vida, a dignidade de viver revela-se e a felicidade plena de que realmente é maravilhoso ter nascido humano e estar a viver esta vida se tornará totalmente evidente e clara.

Neste momento, palavras ou argumentos já não serão mais necessários, pois teremos a perfeita certeza de que há um propósito para a nossa vida e que interrompê-la com as próprias mãos, qualquer que seja o sofrimento, é simplesmente o maior desperdício que se pode cometer, e não, uma questão de certo ou errado.

Tudo isso foi explicado pelo Buda Sakyamuni, há mais de 2600 anos, na Índia. Esta explicação deu origem ao Budismo, que é a base do livro “Porque Vivemos” (Nascente / Farol, 2020 Editora), em que o Prof. Kentetsu Takamori responde, a partir da filosofia budista, a questão essencial do ser humano e da vida.

Vale a pena ler e saber. Pela nossa vida e felicidade, e pela dos nossos filhos, familiares e demais gerações futuras.

Please wait while flipbook is loading. For more related info, FAQs and issues please refer to dFlip 3D Flipbook Wordpress Help documentation.

Dúvidas ou perguntas sobre o conteúdo deste artigo podem ser enviadas para

Mauro Nakamura, pelos seguintes meios:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *