Blog

  • Home
Imagem-18-02-22-as-11.52

Algumas pessoas estão sempre sorridentes, de bem com a vida e parecem não ter nenhum sofrimento. Todavia, será que existem realmente pessoas assim?

A filosofia budista diz que embora todos os seres humanos busquem a felicidade, a vida é repleta de sofrimentos. Isso significa que, mesmo aquela pessoa que aparenta ser plenamente feliz, no seu íntimo, carrega algum tipo de sofrimento.

Problemas de relacionamento familiar ou no trabalho, desilusões amorosas, dificuldades no estudo, e até momentos em que nos perguntamos para que estamos vivos, fazem parte do rol de angústias das quais estamos vulneráveis. Quem nunca passou por essas situações?

No entanto, no meio de tudo isso, notamos algo muito interessante e positivo. Ao entendermos a razão pela qual passamos por um momento difícil, só pelo facto de tomarmos consciência da causa do sofrimento sentimos um alívio. Ao contrário, por não sabermos porque sofremos, sentimos uma insegurança além do normal ou ficamos a martirizar-nos com a ira até perdermos o equilíbrio emocional.

Por exemplo, quando não estamos bem fisicamente e não sabemos ao certo se estamos doentes, ficamos inseguros. Isso leva a que imaginemos diversas doenças, fazendo com que a nossa cabeça fique cheia de dúvidas obscuras.Entretanto, se resolvermos ir ao médico e recebermos o diagnóstico, não haverá necessidade para mais angústias, pois bastará fazer o tratamento para ficarmos curados. Só pelo facto de compreendermos corretamente a causa do sofrimento, já teremos avançado metade do caminho até à solução.

Quando nos deparamos com alguma dificuldade, precisamos de parar, pensar e refletir: afinal, por que estou a sofrer? Se a causa da nossa angústia for clara, mesmo que ainda não se chegue a uma solução, sentir-nos-emos mais leves e o caminho à nossa frente abrir-se-á.

Leia mais sobre este tema no livro “CAUSA E CONSEQUÊNCIA – Filosofia budista para o dia a dia” e nos artigos do site da ITIMAN.

mm
Professor de filosofia budista, cultura japonesa e pensamento nipónico, autor, diretor de conteúdo e presidente da ITIMAN. Diretor internacional da Ichimannendo Publishing Co. Ltd. - Tóquio, Japão.

Comments(2)

    • Fernanda Alves

    • 11 meses ago

    Obrigada por TUDO o que tenho tido oportunidade de ler e entender… Até penso que afinal, sem saber, sei alguma coisa de BUDISMO… Mas não sei!
    GRATIDÃO

    1. mm

      Fernanda, agradecemos pelo seu comentário e ficamos felizes por saber que os nossos conteúdos estão contribuindo para o seu aprendizado como possoa e ser humano. Esperamos que possa aprofundar seu conhecimentos sobre a filosofia budista. Caso tenha perguntas ou dúvidas, pode enviar por e-mail (mauro.nakamura@itiman.eu) ou WhatsApp. Boa semana!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *