Blog

  • Home
03EFEA55-322C-4D80-9BB0-4226B4E7809E

Algo importante é, também, urgente? Pode ser, mas nem sempre é assim. Na vida, temos coisas importantes e urgentes, e outras que são importantes mas não tão urgentes. 

Por outro lado, podemos ter questões não muito importantes mas urgentes, e outras que não são nem importantes e nem urgentes. 

Quanto mais o nosso senso de julgamento do que realmente é “importante” e “urgente” for apurado e próximo de uma vida dignamente humana, mais perto estaremos de um quotidiano e de uma vida genuinamente feliz.

Essa é uma das mensagens centrais da filosofia budista.

Que tal, então, iniciarmos a semana com algumas reflexões:

Qual é a coisa mais importante e urgente que eu preciso fazer hoje?

Qual é a coisa mais importante e urgente que eu preciso fazer esta semana?

Qual é a coisa mais importante e urgente que eu preciso fazer este mês?

Qual é a coisa mais importante e urgente que eu preciso fazer este ano?

Afinal, qual é a coisa mais importante e urgente que eu preciso fazer nesta vida?

Se este referencial estiver claro dentro de nós, saberemos como buscar as respostas e soluções para todas as outras questões da vida. Cada uma no seu tempo, primeiro as mais importantes e urgentes.

Saiba mais sobre este assunto no livro CAUSA E CONSEQUÊNCIA – Filosofia budista para o dia a dia e PORQUE VIVEMOS.

mm
Professor de filosofia budista, cultura japonesa e pensamento nipónico, autor, diretor de conteúdo e presidente da ITIMAN. Diretor internacional da Ichimannendo Publishing Co. Ltd. - Tóquio, Japão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *