Blog

  • Home
o universo numa semente de papoila

TODO O UNIVERSO NUMA ÚNICA SEMENTE DE PAPOILA

No budismo há uma frase que diz:

“Se colocarmos todo o universo dentro de uma semente de papoila, não ficará largo, nem apertado. Caberá perfeitamente”

Uma curiosa e até mesmo estranha afirmação, mas com uma sabedoria muito profunda, que explica muitos factos do nosso cotidiano.

A frase foi dita pelo buda Shakyamuni e está registrada dentro de um dos mais de sete mil sutras budistas. Sutras são os registros das palestras realizadas pelo buda Shakyamuni, há aproximadamente dois mil e seiscentos anos, na Índia.

Mas o que buda quis dizer com essa afirmação enigmática?

Vamos considerar uma pequena planta, um mato que pode surgir em qualquer floresta do planeta. Por que essa planta nasceu nessa floresta, nesse exato lugar? Com certeza, porque de alguma maneira, a semente que originou a planta caiu ou foi plantada nesse lugar. Essa semente, por sua vez, foi produzida por outra planta, que também surgiu de outra semente, e assim por diante.

Para uma única planta brotar, foram necessárias muitas e muitas sementes, incontáveis gerações de plantas que produziram as sementes “ancestrais”. O mesmo pode ser dito para o nosso nascimento. Sem os nossos pais, avós, bisavós e todos os nossos antepassados, não teríamos nascido. Se um deles não tivesse existido, hoje não estaríamos vivos.

Para que uma pessoa esteja viva neste momento, para que uma única planta exista, todo o universo teve que estar em harmonia e ter contribuído direta ou indiretamente para que esse único evento acontecesse.

Tudo na natureza e nesta vida, sem exceção, acontece de acordo com a relação de causa e consequência. Por isso, podemos afirmar que ““se colocarmos todo o universo dentro de uma semente de papoila, não ficará largo, nem apertado. Caberá perfeitamente”.

Mesmo passados mais de dois mil e seiscentos anos, isso não se alterou, pois trata-se de uma verdade universal. No budismo essa verdade é chamada de Princípio da Causalidade, ou causa e efeito, e ensina que para todos os acontecimentos da nossa vida, sejam eles felizes ou infelizes, houve uma causa anterior, e que essa causa refere-se às ações que viemos praticando até hoje, ao longo de toda a nossa existência.

O Princípio da Causalidade é a base da filosofia budista, sendo por isso, o ensinamento que está presente em todos os sutras budistas. A partir de uma compreensão mais profunda do Princípio da Causalidade poderemos compreender melhor porque determinados factos acontecem na nossa vida e de que maneira o nosso destino é criado.

Por essa razão o Princípio da Causalidade não é apenas o ensinamento base do Budismo, mas é também o alicerce para a construção de uma vida verdadeiramente saudável, prazerosa e plena, com a felicidade duradoura que todos nós almejamos.

Dúvidas ou perguntas sobre o conteúdo deste artigo podem ser enviadas para Mauro Nakamura, pelos seguintes meios:

  • E-mail:  mauro.nakamura@itiman.eu
  • Telemóvel: 91 219 1900 (mensagem ou WhatsApp)
  • O autor terá todo o gosto em responder, o mais rápido possível.

Mauro Nakamura
Presidente da Itiman, professor de Budismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *