Blog

  • Home
37D5A00E-0EFF-4CA9-9402-22727945DF2A_1_102_o

Shinran (1173–1263), grande mestre budista do Japão, sintetizou e explicou a filosofia budista da seguinte maneira: “Não saber o que é verdadeiro e o que é provisório impede que as pessoas obtenham o benefício da grande compaixão”

Isto significa que aqueles que não conseguem distinguir claramente o que é verdadeiro (o propósito da vida, a razão de terem nascido e estarem vivos, que é obter a felicidade plena e duradoura) e o que é provisório (os meios e motivações de vida, como as felicidades e objetivos temporários que temos ao longo da vida) desconhecem o benefício da grande compaixão (a verdadeira e duradoura alegria de viver e ter nascido como ser humano).

Por outras palavras, por não saberem o propósito da vida, as pessoas não conhecem a alegria de viver e não sentem a felicidade de ter nascido humano. Ao obter a felicidade plena, surgirá o autêntico conhecimento e a genuína consciência daquilo que nesta vida é verdadeiro e o que é provisório (temporário e passageiro).

Podemos comparar isso com a experiência de sonhar. A relação verdadeiro/provisório pode ser comparada com o dualismo realidade/sonho.

Uma pessoa pode sonhar que está num incêndio, fugindo para se salvar. Encurralada no telhado, enfrenta o fim iminente. Quando percebe que não tem como escapar, acorda, banhada em suor, e descobre que não passou de um sonho. Enquanto sonhamos, não temos qualquer noção do que é sonho, nem do que é realidade.

Somente no momento em que acordamos é que tomamos consciência do sonho e da realidade, simultaneamente. Só podemos saber que um sonho é um sonho quando ele termina e acordamos. Da mesma forma, saberemos realmente o que nesta vida é provisório quando encontrarmos e sentirmos a verdadeira felicidade, que é duradoura e plena.

O caminho para chegarmos até à resposta definitiva do propósito da vida e a conquista da felicidade absoluta nesta vida é ouvir a filosofia budista para entender, esclarecer as dúvidas sobre quem somos e porque vivemos, e viver cada dia em sintonia com esta filosofia.

Esta jornada inicia-se com o Princípio da Causalidade (Causa e Consequência), base de toda a filosofia budista e alicerce de uma vida verdadeiramente feliz, desde a sua compreensão correta e profunda, até à sua prática sincera na vida quotidiana.

Para toda a consequência que tivemos na vida houve uma causa, e tudo o que fizermos daqui em diante irá resultar em consequências para a nossa própria vida, sejam elas boas ou más, felizes ou infelizes. Da mesma forma, tudo o que fazemos na vida tem um objetivo e valor, nada é por acaso ou sem sentido.

Os livros CAUSA E CONSEQUÊNCIA & PORQUE VIVEMOS, juntos, pretendem inspirar e incentivar as pessoas que sentem um vazio interior inexplicável de que falta algo na vida, que carregam algum tipo de inquietação, ansiedade, angústia ou sofrimento, a darem o primeiro passo em direção à descoberta da verdadeira causa do sofrimento humano e à sua solução definitiva, para que nesta vida possam sentir e vivenciar a felicidade plena e duradoura, propósito da vida de todo e qualquer ser humano.

Leia e saiba mais no site da Itiman, em: https://www.itiman.eu

mm
Professor de filosofia budista, cultura japonesa e pensamento nipónico, autor, diretor de conteúdo e presidente da ITIMAN. Diretor internacional da Ichimannendo Publishing Co. Ltd. - Tóquio, Japão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *