Blog

  • Home
diversidade

Mesmo num mundo de diversidade, por que somos todos iguais?

Sobre este tema, o professor e autor Kentetsu Takamori deixa-nos uma simples, mas muito profunda reflexão, que podes encontrar no seu livro Um Caminho de Flores.

A chuva cai igualmente sobre ervas daninhas e as árvores.

Não discrimina pelo tamanho uma pequena erva de uma árvore. No entanto, a quantidade de água é absorvida de acordo com o tamanho de cada um: menos pela pequena erva e mais pela árvore.

A chuva cai igualmente, a erva e a árvore absorvem a água desigualmente e crescem igualmente.

Contudo, este mundo é cheio de desigualdades.

Alguns nascem numa família rica; outros não; alguns são totalmente saudáveis, outros nem tanto, e assim por diante. Tudo é muito variado.

A vida segue muitos caminhos.

Somos todos atores, desempenhando nosso próprio papel no palco. Apenas isso.

Quando a peça termina, voltamos para a coxia.

Então somos todos iguais, ninguém é superior nem inferior a ninguém.

Dentre os clássicos da literatura japonesa, “Tannisho” é um dos livros de Budismo mais lidos e comentados do Japão. Ao enfatizar a preciosidade da vida humana, o livro pondera sobre a igualdade de todos os seres humanos, independentemente do idioma, da cultura, posição social e económica, questões de diversidade sexual, funcional e intelectual.

Neste workshop terás a oportunidade de ouvir, discutir e refletir sobre as razões de todas as pessoas serem absolutamente iguais, mesmo num mundo de diversidades extremas

Formador: Mauro M. Nakamura,Professor de filosofia budista, Diretor Internacional da Itiman Publishing

Mauro Nakamura
Presidente da Itiman, professor de Budismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *